PT
Voltar

Geobusiness, Geomarketing, Intelligence Location


Geobusiness, Geomarketing, Intelligence Location

Com o avanço das tecnologias de informação e a grande quantidade de dados que agora estão disponíveis em todas as áreas de atividade, não só nos negócios, mas também na investigação científica, saúde, entre outros, têm sidos desenvolvidas novas tecnologias para extrair o máximo de conhecimento contido nesses dados. Entre estas tecnologias encontram-se a Learning Machines, a Inteligência Artificial e as técnicas de Geobusiness, entre muitas outras.

 

Mas o que é GeoBusiness?

É a disciplina que permite encontrar oportunidades de negócio,, otimizar processos e tomar decisões estratégicas apoiadas na utilização de variáveis Geográficas.

 

GeoBusiness, GeoMarketing, Intelligence Location, são a mesma coisa?

Em termos práticos os 3 conceitos fazem referência à mesma técnica, ou seja, analisar informação que se verifica dentro de um mesmo espaço geográfico.

No entanto, o conceito de GeoMarketing está geralmente associado a ações de análise do potencial de um mercado ou a fenómenos de oferta, procura e campanhas comerciais que ocorrem em determinada região. O GeoMarketing tem como ponto de partida analisar uma área geográfica especifica.

Por outro lado, o GeoBusiness refere-se a um conceito mais abrangente, como por exemplo conhecer onde existe uma maior concentração de mercado.

O conceito de Intelligence Location, encontra-se num nível superior, pois inclui todas as caraterísticas do GeoMarketing, GeoBusiness juntamente com a análise de informação espacial para múltiplos propósitos como por exemplo as incidências de fogos, vetores epidemiológicos, sismos, alterações climáticas, fluviais ou florestais, entre outros.

 

Qual a mais valia destas técnicas no mundo dos negócios?

Existem eventos que, pela sua natureza tão díspar, a única coisa em comum que os une é o ponto geográfico em que acontecem.

Por exemplo, informações demográficas agregadas (número de prédios, habitantes por faixa etária, capacidade económica média das famílias), quantidade de empresas, número de empregados, acidentes de viação, inundações, incêndios, paragens de autocarros, estações de metro ou comboio são variáveis tão diferentes umas das outras, que têm apenas uma única coisa em comum: a geografia em que acontecem.

 

Com a utilização de variáveis do negócio tais como pontos de venda, lojas clientes, vendas, entre outras, combinadas com variáveis de mercado que podem ser sociais, demográficas, económicas, concorrência, dinâmica empresarial, entre outras, é possível desenhar modelos GeoAnalíticos que permitem dar resposta a diversas questões estratégicas que determinam a evolução e crescimento das empresas.